Você está em: Notícias»VEREADORA EXPÕE INDIGNAÇÃO COM SEUS PARES

VEREADORA EXPÕE INDIGNAÇÃO COM SEUS PARES

VEREADORA EXPÕE INDIGNAÇÃO COM SEUS PARES
A parlamentar Maria Amanda Vargas de Almeida Sardinha, na última segunda-feira, classificou como deselegante e antidemocrático o posicionamento dos colegas, ao votarem contra a solicitação de pronunciamento do advogado Francisco Neto, durante a reunião do dia 23 de setembro. O orador teve sua inscrição submetida à votação, como determina o Artigo 238, da Resolução 417. A maioria dos edis negou a manifestação. Amanda alegou, no entanto, que a norma usada para justificar o impedimento não costuma ser seguida e apresentou dados que comprovariam seu argumento. O vereador Ederson de Sousa da Silveira contra-argumentou afirmando que uma CPI está instaurada na Casa e não seria correto ouvir apenas o advogado de uma das partes envolvidas. “Prico” aproveitou para parabenizar o Presidente da Câmara por fazer cumprir o que determina a legislação municipal. A atitude de Geraldo Nicácio Júnior também recebeu respaldo do edil Leonardo Ananias Leão: “Vossa Excelência protegeu este Poder Legislativo”, declarou. *Artigo 238, da Resolução 417, de 2017 : §1° - Ao se inscrever na Secretaria da Câmara, o interessado deverá fazer referência sobre a matéria sobre a qual falará, não sendo lhe permitido abordar temas que não tenham sido expressamente mencionados na inscrição. § 2° - O cidadão que desejar usar da palavra para assuntos que não estejam em conformidade com o caput deste artigo, deverá se inscrever previamente em lista especial na Secretaria da Câmara em 48 (quarenta e oito) horas antes do início da sessão, indicando o assunto, sendo seu pedido submetido ao plenário, e para sua aprovação dependerá de no mínimo 2/3 dos membros da Câmara, caso aprovado poderá usar da palavra na sessão seguinte a do pedido.


© 2019 - Desenvolvido por Lancer