Você está em: Notícias»VEREADORES REAGEM A COMENTÁRIO DE INTERNAUTA

VEREADORES REAGEM A COMENTÁRIO DE INTERNAUTA

VEREADORES REAGEM A COMENTÁRIO DE INTERNAUTA
O líder da Situação na Câmara Municipal de Oliveira, Leonardo Ananias Leão, na última segunda-feira (20), refutou uma afirmação feita no Grupo Oliveira On-Line, do Facebook, por uma internauta e ex-secretária municipal da administração anterior. O edil disse que a cidadã mentiu ao informar que os vereadores da base rejeitaram um projeto de lei que proibia demissões em situação de pandemia. Ele enfatizou que a palavra pandemia não aparecia na proposta e alegou que, se fosse o caso, teria votado favorável à matéria, porque considera a Saúde primordial. Ao Presidente do Legislativo, o parlamentar pediu providências jurídicas contra a autora da publicação. O vereador Ronaldo de Paula Gonçalves lembrou que entrou em vigor no ano passado uma lei que pune fake news com finalidade eleitoral. Em seguida, declarou que os servidores contratados na verdade foram protegidos pelos edis que rejeitaram o projeto citado pela internauta. Segundo ele, ao proibir demissões em períodos críticos, a lei estaria impedindo contratações futuras, pois, não haveria disponibilidade de vagas. Gilmar Sebastião Cândido afrontou seus pares. Ele declarou que os edis da Situação votaram contra o referido projeto em obediência ao líder do grupo político ao qual pertencem. A parlamentar Maria Amanda Vargas de Almeida Sardinha defendeu a internauta que teceu o incômodo comentário em uma rede social. Ela o considerou legítimo e viu com surpresa a relevância dada por seus pares à manifestação. A eles, Amanda recomendou buscarem amparo legal, caso sintam-se lesionados pelo posicionamento da cidadã. Sobre o projeto em questão, a vereadora afirmou que o mesmo respaldaria, inclusive, a Prefeita, justificando a vigência dos contratos mesmo em uma crise. Francisco Donizetti Naves concorda com a opinião da colega no que diz respeito ao projeto. Quanto à postagem da internauta, ele acredita se tratar de uma questão interpretativa. O edil Ederson de Souza da Silveira garantiu que o grupo levará a questão à Justiça, por se tratar de afirmação falsa. Para Antônio Ananias de Sousa, aqueles que alegam que a situação votou contra a manutenção de empregos durante pandemias, mentem. Ele alegou que o projeto foi uma “pegadinha”.


© 2020 - Desenvolvido por Lancer